Blog

Acompanhe nossas novidades e dicas de saúde.

Prevenção do câncer: como fazer?

nov 19, 2020 | Artigos, Doenças

Para compreender a prevenção do câncer, precisamos lembrar que ele não é uma doença única, mas sim um conjunto com mais de 100 enfermidades. E que, dependendo da região do corpo humano, do órgão e do tipo de células em que ele se origina, o câncer adquire aspectos próprios.

“Quando o câncer tem origem em tecidos epiteliais, como pele ou mucosas, são denominados carcinomas. Se o ponto de partida são os tecidos conjuntivos, como osso, músculo ou cartilagem, eles são chamados de sarcomas.” –  Dr. Acklei Viana, Cirurgião de Cabeça e Pescoço (CRM 11656 / RQE 11538).

Fatores como a velocidade de multiplicação das células e a capacidade de invadir os tecidos e os órgãos vizinhos ou distantes (metástases) variam com cada tipo de câncer.

No entanto, apesar das particularidades, todos os tipos de câncer possuem uma característica em comum: a multiplicação de células anormais, que roubam nutrientes das células saudáveis e provocam a morte dos tecidos e órgãos humanos. 

Entender as causas externas e internas, mutáveis e imutáveis que provocam o crescimento desordenado de células é fundamental para a prevenção do câncer.

Causas do câncer

Não existe uma causa única. O surgimento do câncer, independente do tipo, pode estar relacionado com a exposição a fatores externos e internos. Eles interagem e podem dar origem ao câncer.

Fatores externos

Eles são responsáveis por, pelos menos, 80% dos casos e devem ser o foco da prevenção do câncer. Os fatores externos estão relacionados ao meio ambiente e ao estilo de vida das pessoas. Por isso, muitas vezes, podem ser modificados (mutáveis).

“Os fatores externos são aqueles aos quais o indivíduo se expõe e que acabam, de alguma forma, alterando a estrutura genética (DNA) das células. Isso pode acontecer tanto com exposições curtas ou prolongadas, intensas ou moderadas, dependendo das condições do paciente e da própria fonte externa.” –  Dr. Acklei Viana, Cirurgião de Cabeça e Pescoço (CRM 11656 / RQE 11538).

Podemos citar como causas externas comuns para o surgimento dos diferentes tipos de câncer:

  • Sedentarismo;
  • Obesidade;
  • Tabagismo;
  • Alcoolismo;
  • Alimentação inadequada;
  • Exposição solar e a outras fontes de radiação;
  • Exposição a produtos químicos;
  • Algumas infecções virais, como o HPV.

Fatores internos 

Os fatores internos relacionados ao surgimento do câncer costumam envolver mudanças hormonais, condições imunológicas e mutações. Na maior parte das vezes, infelizmente, não há o que fazer para evitá-las.

“Porém, é importante salientar que, apesar de o fator genético exercer um importante papel na formação dos tumores (oncogênese), os casos de câncer que se devem exclusivamente a fatores hereditários, familiares e étnicos são raros.” –  Dr. Acklei Viana, Cirurgião de Cabeça e Pescoço (CRM 11656 / RQE 11538).

São causas internas para o surgimento de diferentes tipos de câncer:

  • Envelhecimento;
  • Mudanças hormonais;
  • Condições imunológicas;
  • Mutações genéticas;   
  • Hereditariedade;
  • Raça.

Prevenção do câncer

O processo de envelhecimento natural dos seres humanos faz com que as células tornem-se mais suscetíveis ao surgimento do câncer. E, enquanto a isso, não há o que fazer.

No entanto, a idade não justifica por si só 100% o surgimento do câncer. Afinal, muitos idosos não sofrem com essa doença. Por isso, é preciso lembrar que, quanto mais vivemos, mais prolongada tende a ser a nossa exposição a fatores como luz solar e poluição. 

Assim, é a interação entre o organismo mais frágil e a exposição prolongada a fatores externos que melhor explica o porquê de o câncer ser mais frequente em idosos. O que reforça ainda mais a importância da prevenção do câncer ao longo de toda a vida.

Pessoas jovens e até mesmo crianças podem vir a desenvolver o câncer.

Dicas para prevenção do câncer

  • Não fume: o tabagismo está relacionado diretamente com o câncer de pulmão e com diversos tipos de câncer de cabeça e pescoço, como o câncer de cavidade oral, laringe e faringe;
  • Evite bebidas alcoólicas: diferente do que muitos pensam, não há níveis seguros para o consumo de álcool;
  • Evite exposição ao sol entre 10h e 16h: a radiação solar é a principal causa do câncer de pele. Se não for possível evitar a exposição solar, use sempre chapéu, barraca e protetor (especialmente nos lábios, orelhas e nariz); 
  • Mantenha o peso adequado: o acúmulo de gordura corporal (sobrepeso e obesidade) faz com que sejam liberadas substâncias inflamatórias no organismo. Estas substâncias criam um ambiente ideal para a proliferação de células anormais que levam ao câncer; 
  • Pratique exercícios físicos: sabemos hoje que o exercício físico protege as pessoas contra diversos tipos de câncer. Ele reduz processos inflamatórios no organismo e dificulta a multiplicação de células anormais;
  • Alimente-se de forma saudável: os alimentos têm o poder de reduzir ou de provocar mais inflamação em nosso organismo (especialmente em nosso intestino). Por isso, uma alimentação rica em vegetais como frutas, verduras e cereais integrais pode prevenir o câncer. Já os alimentos ultraprocessados, como as carnes embutidas, podem aumentar as chances de desenvolver a doença;
  • Vacine-se: como vimos no texto “Câncer de boca e HPV: uma relação perigosa”, esta doença sexualmente transmissível pode dar origem a tumores malignos. Da mesma forma, sabemos que o vírus da hepatite B está relacionado com o câncer de fígado. Por isso, para a prevenção do câncer, é importante vacinar-se contra essas doenças; 

Por fim, a última dica é fundamental: consulte periodicamente o seu médico de confiança. 

Como não é possível garantir 100% a prevenção do câncer, é muito importante ficar atento aos seus sinais. No entanto, dependendo do caso, os sintomas nem sempre são claros e exigem conhecimento médico. Quanto mais cedo a doença for identificada, melhor!

Cuide da sua saúde. Em caso de câncer de cabeça e pescoço, procure os especialistas do NICAP. Nossa equipe é formada por profissionais experientes e atualizados com os tratamentos mais modernos.

Sobre os autores

Dr. Acklei Viana é médico graduado pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, com formação em Cirurgia Geral pelo Hospital Universitário da mesma universidade. Possui especialização em Cirurgia de Cabeça e Pescoço pelo Hospital Heliópolis, em São Paulo, e é Membro Efetivo da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Desde 2014, faz parte da equipe do Núcleo Integrado de Cirurgia de Cabeça e Pescoço – NICAP.