Cirurgias da Tireoide

Os nódulos na tireoide são relativamente comuns, atingindo cerca de 40% das mulheres. No entanto, apenas cerca de 5% dos casos são malignos. Já os homens, por sua vez, têm três vezes menos chances de desenvolver nódulos. Mas, quando isso acontece, os riscos de câncer são maiores.

Cirurgias Tradicionais da Tireoide

As Cirurgias da Tireoide (tireoidectomia) podem ser realizadas de forma total ou parcial (lobectomia). O procedimento tradicional é realizado através de uma pequena incisão no pescoço, por onde o médico pode observar e retirar a glândula. A cirurgia tradicional é sempre realizada com anestesia geral e costuma durar cerca de uma hora e meia.

 

Indicação da Cirurgia de Tireoide

  • Tratamento de pacientes com câncer já diagnosticado ou com suspeita de nódulos malignos;
  • Retirada de nódulos volumosos, que provocam desconfortos físicos e estéticos;
  • Hipertireoidismo que não responde ao tratamento clínico.


Riscos

As Cirurgias da Tireoide não costumam oferecer grandes riscos aos pacientes. No entanto, por serem realizadas em uma área com estruturas importantes como as artérias carótidas, os nervos, cordas vocais e outras glândulas, é preciso cuidado. 

Na maior parte das vezes, as alterações são temporárias e envolvem:

  • Alterações na voz;
  • Diminuição temporária dos níveis de cálcio no sangue (Hipocalcemia).


Pré e Pós-operatório

Antes de passar pela cirurgia, o paciente deve realizar todas as consultas e exames solicitados pela equipe médica e obedecer as seguintes orientações básicas:

  • Não tomar AAS ou outro anticoagulante uma semana antes da cirurgia;
  • Jejum de pelo menos 8 horas.

O pós-operatório das cirurgias da tireoide costuma ser bastante seguro, pouco doloroso e tranquilo. Os pacientes, contudo, podem apresentar sintomas como náuseas, vômito, tosse, formigamentos e cãibras. Para evitar estes sintomas, os médicos podem prescrever medicamentos e suplementos específicos.

A principal restrição no pós-operatório é quanto a esforços físicos intensos, que costumam ser liberados a partir de 3 semanas após a cirurgia. O retorno ao consultório ocorre entre 7 a 15 dias. Nessa ocasião, os pontos e o curativo são retirados. 

Vale ressaltar que não há pressa para se iniciar a reposição do hormônio tireoidiano, pois o nível hormonal demora a cair na circulação sanguínea. Estes hormônios poderão ser prescritos imediatamente ou alguns dias depois da cirurgia.

O aspecto final da cicatriz deixada pela cirurgia geralmente é muito bom. Geralmente, as cicatrizes seguem as pregas cutâneas naturais e variam entre 03 a 15 cm. A exposição solar deve ser evitada diretamente sobre a cicatriz por um período de 6 a 12 meses após a cirurgia.

Radioablação de Nódulos da Tireoide

A Radioablação de Nódulos da Tireoide é um procedimento minimamente invasivo para o tratamento de nódulos tireoidianos. 

O procedimento é realizado com anestesia local, com o auxílio de equipamentos de ultrassom e de geradores de radiofrequência. Consiste na localização e inserção de uma agulha com um eletrodo no centro do nódulo. Uma vez posicionado, o equipamento cria um campo de calor que irá desnaturar as células indesejadas a partir do efeito térmico. 

A ablação por radiofrequência dos nódulos da tireoide preserva as funções hormonais da tireoide, é realizado sem cortes e não deixa cicatrizes.

Indicação da Radioablação

  • Nódulos benignos volumosos ou com crescimento progressivo;
  • Nódulos císticos recidivados após terapia com etanol (tratamento combinado);
  • Terapia alternativa à cirurgia;
  • Problemas estéticos;
  • Tratamento dos bócios nodulares tóxicos (casos selecionados);
  • Hipertireoidismo.


Pré e pós-operatório

Antes de realizar a Radioablação de Nódulos na Tireoide, é necessária a realização de duas Punções Aspirativas por Agulha Fina (PAAF) com confirmação de que o nódulo é benigno, uma vez que este procedimento não é indicado em casos de câncer. 

Já no pós-operatório, os pacientes costumam voltar para casa no mesmo dia. Os médicos indicam, no entanto, a utilização de gelo e analgesia nos primeiros dias após o procedimento. A principal restrição é o esforço físico intenso, que deve ser evitado por pelo menos 1 semana, sempre a depender de orientação médica.

Diferente da cirurgia tradicional, a Radioablação de Nódulos na Tireoide é realizada com anestesia local e não altera a função hormonal da glândula. Assim, o paciente não precisa usar medicamentos para a reposição hormonal.

Cirurgia Transoral por Acesso Vestibular (TOETVA)

Feita por vídeo e sem deixar cicatriz aparente, a Cirurgia Transoral por Acesso Vestibular pode ser realizada tanto em casos de câncer como de nódulos benignos na tireoide. Nessa técnica, em vez da incisão no pescoço, os médicos realizam a tireoidectomia por um acesso feito na parte interna do lábio. 

A Cirurgia Transoral por Acesso Vestibular é realizada com anestesia geral. Os resultados  são semelhantes ao da Cirurgia Tradicional, mas sem cicatriz. Bastante segura, a TOETVA permite identificar com bastante clareza (e preservar) as estruturas nobres da região, como o nervo laríngeo inferior e as glândulas paratireóides.

Indicação

A Cirurgia Transoral por Acesso Vestibular (TOETVA) é indicada a casos selecionados: tireoides de até 10 cm, nódulos dominantes de até 6 cm, microcarcinomas papilíferos e ausência de metástases cervicais.

Pré e pós-operatório

O pré-operatório da Cirurgia Transoral por Acesso Vestibular (TOETVA) é igual ao da Tiroidectomia Tradicional. Sendo assim, além das consultas e exames solicitados pelos médicos, os pacientes devem tomar os seguintes cuidados básicos:

  • Não tomar AAS ou outro anticoagulante uma semana antes da cirurgia;
  • Jejum de pelo menos 8 horas.

Já no Pós-operatório, como a cirurgia é realizada através da parte interna do lábio, alguns pacientes podem sentir desconforto ao comer. Assim, dietas líquidas e pastosas podem ser indicadas nos primeiros dias.

Alguns pacientes também relatam perda de sensibilidade temporária no lábio e no queixo. Esse sintoma tende a melhorar gradualmente, em algumas semanas.

Por conta da incisão no lábio, os médicos também recomendam o uso de enxaguante bucal com antibiótico, para reduzir ainda mais as chances de infecção.

Caso a região do pescoço fique um pouco roxa após a cirurgia, é aconselhável evitar a exposição ao sol. Outra restrição é o esforço físico intenso, que deve ser evitado por, pelo menos, 3 semanas, de acordo com a orientação médica.

Conheça a equipe NICAP

Dr. Acklei Viana

CRM/SC 11656 e RQE 11538

Saiba Mais

Dr. Jalmir Rogério Aust

CRM/SC 7126 e RQE 7630

Saiba Mais

Dr. Rafael Nunes Goulart

CRM/SC 15664 e RQE 12369

Saiba Mais